Dia de Oração pelo Líbano

Conforme pedido universal feito pelo Papa Francisco, os lideres religiosos, Cristãos e Muçulmanos, se reuniram neste sábado dia 05 de setembro, sob a liderança de S.E. o Cardeal de São Paulo Dom Odilo Pedro Scherer na Igreja Maronita Nossa Senhora do Líbano em São Paulo, para orar juntos pelo povo libanês, que hoje passa por momentos extremamente difíceis.

A Igreja Ortodoxa esteve presente na pessoa de seu Metropolita Dom Damaskinos, que juntamente com outras lideranças se solidarizou com este povo tão sofrido.

Transcrevemos aqui o discurso e oração proferidos por S.E. o Metropolita Dom Damaskinos por ocasião desse encontro inter religioso:

MENSAGEM DE DOM DAMASKINOS MANSOUR

- Eminência Reverendíssima, Cardeal Dom Odilo Scherer, Arcebispo de São Paulo,

- Veneráveis irmãos no Santo Episcopado,

- Reverendo Clero,

- Ilustres Xeiques,

- Excelentíssimo Cônsul Geral do Líbano em São Paulo, Sr. Rudi Azi, e demais autoridades presentes,

- Prezados irmãos e irmãs.

          Nos encontramos hoje neste santo templo ao se completar um mês depois da terrível explosão que abalou todo o Líbano, especialmente sua capital, a cidade de Beirute, seu porto e região vizinha, tendo como consequência centenas de mártires inocentes, dezenas de desaparecidos, milhares de feridos e famílias desabrigadas.

          Este nosso encontro é uma resposta ao apelo de Sua Santidade, o Papa Francisco, a quem somos agradecidos por esta iniciativa religiosa e de caráter humanitário.

          Fazer da data de hoje, sexta-feira, 04 de setembro, um dia de jejum e oração pelo Líbano e seu povo, ao se completar um mês da tragédia que os atingiu e às suas instituições médicas, religiosas, humanitárias e construções em geral - fazer isto, como dizíamos, é dar um apoio moral e Espiritual e de fé à pátria libanesa e seus filhos.

          Certamente o triste acontecimento que hoje lembramos foi fruto do mal e da corrupção, plantados pelo Diabo (Sheitan Rajim) nos corações de algumas pessoas afastadas de Deus, seu Criador, que trabalham sob a autoridade das forças do mal.

          Nós, hoje, realizando o desejo e pedido do Papa Francisco, nos encontramos com fé na força da oração, rogando ao nosso Deus de bondade que tenha misericórdia do Líbano e de seus habitantes, este país tantas vezes mencionado nas Sagradas Escrituras.

          Nossa fé em Deus e na eficácia da oração nós aprendemos no Santo Evangelho, que nos ensina o amor ao próximo, criado por Deus, como nós, à sua imagem e semelhança.

          Estamos, assim, além das atitudes práticas pessoais e comunitárias em favor de nossos irmãos no Líbano – estamos dando-lhes apoio fraterno e nos colocando a seu lado em tempos tão difíceis para eles.

          O Santo Evangelho também nos ensina como podemos vencer o poder do Mal, inimigo de Deus, apresentando-nos as fortes armas que devemos usar contra este inimigo que quer derrotar todos os homens e criaturas de Deus [que se aproveita das fraquezas de muitos seres humanos] – estas armas são, dentre outras, a oração e o jejum.

          Nesse sentido, lemos no Evangelho que, certa vez, quando foi apresentado aos apóstolos um menino possesso de espírito demoníaco, os mesmos não puderam libertá-lo, mas apenas Jesus, que expulsou o demônio e curou totalmente o menino.

          Os apóstolos perguntaram, então, ao Senhor: “Por que nós não conseguimos expulsá-lo?”, ao que Cristo respondeu, dizendo: “Essa espécie só sai pela oração e jejum" (Marcos 9,28-29).

          É exatamente isto, que está na essência do Evangelho, que Sua Santidade, o Papa Francisco, pediu-nos hoje em todo o mundo em favor do Líbano, do povo libanês e de todos os seus habitantes.

          Assim pedimos hoje ao Senhor Deus que ouça e atenda nossas orações, pelas intercessões da Mãe de Deus Nossa Senhora do Líbano, pois ele é o Senhor da vida.

          Ele mesmo criou o homem para a vida e não para a morte.

          Vamos agora, então, unidos de coração e intenções, fazer a ele nossa oração, baseada nas orações da Liturgia de São Basílio Magno: ....

ORAÇÃO PELO LÍBANO E SEU POVO

 

          Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

  Senhor nosso Deus e Soberano, que sempre velas por toda a tua criação e tuas criaturas com amor de Pai, que, em teu amor pela humanidade, enviaste teu Filho Unigênito, nosso Salvador Jesus Cristo, para o perdão de nossos pecados e dar-nos a vida verdadeira; tu que disseste em tua Santa Palavra: “O justo florescerá como a palmeira, crescerá como o cedro no Líbano”, suplicamos, em tua terna piedade, que contemples com bondade a abençoada Terra dos Cedros, afligida e acometida por tantos males nestes tempos. Não olhes, Senhor e Pai Misericordioso, para as falhas humanas, mas detém teu olhar de amor sobre o povo libanês e sua pátria, derramando sobre eles o bálsamo da tua graça, socorrendo-os em todas as suas necessidades e aflições. Rogamos-te de coração que, pelo teu poder, concedas alegria aos entristecidos, eliminando as causas de sua dor; levanta os caídos, cura os enfermos e preserva os sadios; consola os aflitos, mantém em segurança os desabrigados, fortalece os enlutados e derrama tua luz sobre as almas dos mártires da Pátria; olha pelos necessitados no corpo e na alma e concede-lhes teus bens espirituais e materiais. Congrega o povo libanês em harmonia e paz, fortalece e serena seu espírito, consolidando a nação na paz e prosperidade. Tem piedade de todos e preserva-os em todo bem; instrui suas crianças, guia a juventude, ampara os idosos, encoraja os enfraquecidos, reúne os dispersos, reconduz os desviados, e acolhe-os em tua santidade. Tu que conheces a todos e cada um, bem como suas preces e necessidades, socorre a todos; preserva, Senhor, o mundo inteiro, e especialmente neste tempo, a cidade de Beirute e todo o Líbano da fome e peste, de terremotos e inundações, do fogo e do perigo de guerra civil, e de toda força do mal.

          Dá-lhes corações agradecidos nos tempos bons e que não lhes falte a fé nos dias de tribulação. Que, para o bem daquela porção do mundo que criaste, o Líbano, e de seu povo, haja a reconstrução não apenas do que foi destruído, mas também das vidas e corações, para que, das cinzas do sofrimento atual, se reerga um povo fortalecido por ti na construção da paz e justiça.

          Tu que és o amparo dos desprotegidos, a esperança dos desesperados, a âncora dos náufragos, o porto dos navegantes, o médico dos enfermos de corpo e espírito, tu que és tudo para todos, e a quem glorificamos, Pai, Filho e Espírito Santo, agora, sempre e pelos séculos dos séculos. Amém.

(Oração baseada nas orações da Divina Liturgia de São Basílio Magno)

Rua Vergueiro, 1515, Paraíso, CEP: 04101-000 - São Paulo / Brasil

Tronco Chave : + 55 (11) 5907-8610   ***   E-mail: catedralortodoxa@uol.com.br

© Copyright 2021 IGREJA ORTODOXA ANTIOQUINA - BRASIL

All Rights Reserved * Web Design by Catedral Ortodoxa - IT Manager HA

  • Catedral Ortodoxa Antioquina
  • Catedral Metropolitana Ortodoxa – SP – BR