top of page

Santo Osvaldo, bispo , 29 de Fevereiro



Começo na vida monástica

Osvaldo, de origem dinamarquesa, era sobrinho de Odo, arcebispo de Cantuária, e parente de Oskyll, arcebispo de York. Educado sob os cuidados de seu tio, recebeu as santas ordens e tomou-se decano do cabido de Winchester. A vida levada pelo clero secular não lhe agradava de modo nenhum; alimentava o desejo de ingressar numa abadia beneditina, o que, de fato, realizou, tomando o hábito monástico em Fleury-sur-Loire, na França.


Sua viagem a Roma

Seu tio, no leito de morte, fez saber a Osvaldo que desejava tê-lo junto a si nos últimos momentos, mas o jovem monge, apenas desembarcado em Douvres, soube que o arcebispo de Cantuária acabara de expirar. Foi, portanto, a York ter com o seu outro parente, que o acolheu com bondade e convenceu a acompanhá-lo numa viagem a Roma. Na volta dessa viagem, Osvaldo ficou em Fleury-sur-Loire, e com ele Germano, jovem que se tomara seu amigo durante a viagem. Mas Oskyll, desejando fazer certas reformas em sua diocese, chamou Osvaldo para junto de si, a fim de tomar parte ativa na administração diocesana.


Bispo em Worcester

Nomeado bispo de Worcester, Osvaldo mostrou-se ativo, justo, hospitaleiro, generoso para com os pobres; tomou-se assim muito amado por seus diocesanos. Em comum entendimento com Dunstan, arcebispo de Cantuária – que influenciara em sua nomeação episcopal – e Ethelwold, bispo de Winchester, restabeleceu a disciplina monástica, procedendo sempre com grande doçura.


Reforma dos mosteiros

Foi nomeado arcebispo de York, em 972, pelo rei Eadgar, conservando, contudo, a administração da diocese de Worcester para levar a cabo a reforma dos mosteiros. Para fazer da abadia de Ramsay centro de estudo científico, fez vir de Fleury o monge Abbon, que aí ficou dois anos, isto é, até sua eleição como abade de Fleury. Como o clero da catedral de Worcester recusasse aceitar a reforma imposta por Osvaldo, este mandou construir aí uma abadia e uma igreja dedicadas a Nossa Senhora. Instalou aí beneditinos, que frequentemente visitava, e com isso a igreja abacial acabou se tomando igreja catedral.


Devoção e respeito ao sagrado

Teve Osvaldo grande devoção pelas relíquias dos santos. Na Quaresma, costumava lavar diariamente os pés de doze pobres; no dia 29 de fevereiro de 992, pelo fim dessa cerimônia, entregou a alma a Deus, ao canto da doxologia “Glória ao Pai”.


Apreciador da ciência

Homem de grande santidade, ativo, generoso e bom, Osvaldo apreciava também a ciência. Favoreceu o seu desenvolvimento nos mosteiros, que estiveram sob seus cuidados. Muitos milagres se produziram em seu túmulo, e seu nome foi inscrito nos calendários. Alguns o deram como mártir, mas erradamente, confundindo-o com o seu homônimo, o rei Osvaldo. Sua comemoração é feita no dia 29 de fevereiro, nos anos não bissextos, sua festa se celebra no dia 28 de fevereiro.

 Santo Osvaldo, rogai por nós!

 

Comments

Couldn’t Load Comments
It looks like there was a technical problem. Try reconnecting or refreshing the page.
bottom of page