top of page

A Igreja: O corpo místico de Cristo (Terceira parte)

A Igreja: O corpo místico de Cristo

(Terceira parte)


​A Igreja é um corpo que santifica-se por ser sua cabeça divina: Jesus Cristo. “E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos ”.

A união dos cristãos por um lado, uns com os outros, e com Jesus Cristo por outro, realiza-se pelo Espírito Santo: “ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo”, diz o apóstolo Paulo . Neste contexto, todos os dons do Espírito que os membros da Igreja têm, devem servir a esse objetivo espiritual que suscita os fiéis a unirem-se, uns com os outros e com Jesus Cristo. A unidade, a ordem e os assuntos eclesiológicos não são questões administrativas, mas salvíficas.

A união dos membros da Igreja requer em primeiro lugar arrependimento, e em segundo renovação de nossa vida. Para esse fim o apóstolo Paulo destacou-se como teólogo do arrependimento e da renovação, quando exortou as pessoas a se despojarem do velho homem e revestirem-se do novo, dizendo: “Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; e vos renoveis no espírito da vossa mente; e vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade ”.

Finalmente, a vida da Igreja deve ser caracterizada por duas coisas: 1) a santificação, 2) a unidade. Cada uma realiza a outra e a interpreta. Assim, não pode a Igreja prosseguir em seu caminho com uma sem a outra.

O apóstolo Paulo nos convida a construir “Corpo” e não “torre”, amém.


bottom of page